• Thamara Laila

Qual o nosso perfil de imigração?

Em 2018, decidimos mudar o rumo da nossa vida e iniciamos o plano Canadá. De lá para cá, muita coisa está acontecendo e uma coisa eu posso dizer: é a jornada mais desafiadora e imprevisível que já vivemos. Se você prefere vídeo, nesse aqui embaixo falo um pouco do nosso perfil. Mas, se você é de texto, fica comigo pelo post.



Quando iniciamos o nosso processo, decidimos que eu seria a aplicante principal. Fizemos a simulação dos pontos (só clicar aqui para fazer a sua) para compreender quais cenários eram possíveis. Nosso perfil se encaixava no programa Federal Skilled Worker (FSW). Os critérios mínimos desse programa são:


- ter, no mínimo, um ano de experiência de trabalhado qualificado e pago nos NOCs 0, A ou B nos últimos dez anos (esse um ano precisa ser contínuo, descubra seu NOC aqui)

- proficiência em inglês ou francês com nota mínima equivalente ao CLB 7 em todas as áreas

- ter um diploma no ensino médio ou superior


Sempre leia as informações direto do site do governo. Veja se você é elegível para esse programa clicando aqui. Além disso, é necessário comprovar certa quantia financeira e o valor muda dependendo do tamanho da família. Clique aqui para checar o valor atualizado.


Baseado nessas informações, decidimos que eu seria a aplicante principal pois já tinha a experiência de trabalho, gostava de estudar (ou seja, mais fácil encarar uma pós-graduação para aumentar os pontos). Porém, do casal, eu era a que tinha mais dificuldade com o inglês. Estudei por quase 1 ano para então fazer o primeiro IELTS (que na época foi paper based) e, nem preciso dizer que o resultado não foi como esperado. Tanto o meu quanto o do João. Nesse período, fizemos um curso mais amplo na Cultura Inglesa focado no IELTS (que, para mim, não valeu tão a pena.. foi o famoso barato que sai caro). Demoramos a assumir que o ideal, no meu caso, seria contratar um professor particular. Enfim, erros e acertos da jornada.


Confesso que ali deveríamos ter mudado um pouco nossa estratégia. Ali tínhamos que ter iniciado a pós-graduação do João, porém eu realmente achava que conseguiria superar minhas limitações e alcançar o CLB 9. Estudei por mais seis meses até chegar em uma crise de ansiedade bizarra, iniciar a terapia e assumir para mim mesma que não conseguiria (aqui foi punk demais!)


Com isso, João tomou as rédeas do processo. Iniciou uma pós-graduação online e minhas aulas particulares foram passadas para ele. Depois de três tentativas, finalmente ele conseguiu a nota. Em janeiro de 2019, com o IELTS e o WES em mãos, abrimos nosso perfil com 463 pontos cheios de esperança. E daí, bem:



Nesse cenário caótico, nosso perfil completou um ano e não fomos chamados. Em janeiro de 2020 fizemos novamente o cadastro do perfil (inclusive, tem um vídeo aqui falando sobre como foi passar por esse processo), porém em junho deste ano iremos perder 5 pontos por idade e em novembro o tão suado e sonhado CLB 10 irá vencer... Estamos respirando, cuidando da nossa saúde mental e decidindo aos poucos quais serão nossos próximos passos e acompanhando as chamadas mensais.


PERFIL RESUMIDO - aplicação direto do Brasil, pelo FSW


APLICANTE PRINCIPAL

João - 29 anos

Administrador, pós-graduado em (no Brasil)

+ 3 anos de emprego no NOC 1225

Proficiência no inglês (Ielts):

Listening: 8.0

Reading: 8.0

Speaking: 7.5

Writing: 7.5


CÔNJUGE

Thamara - 29 anos

Jornalista, pós-graduada em Marketing (no Brasil)

+ 3 anos de experiência no NOC 5123

Proficiência no inglês (Ielts):

Listening: 6.5

Reading: 6.5

Speaking: 5.5

Writing: 6.5


Espero que esse post possa ter ajudado de alguma forma. E, novamente, confie sempre nas informações que estão dentro do site do governo canadense.

0 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

na trave

fotos, textos e vídeos produzidos por Thamara Laila

2021 © todos os direitos reservados

  • Instagram
  • Preto Ícone Spotify
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Pinterest
  • Twitter