• Thamara Laila

qual o nosso perfil de imigração?

Atualizado: 25 de set. de 2021

Em 2018, decidimos mudar o rumo da nossa vida e iniciamos o plano Canadá. De lá para cá, muita coisa está acontecendo e uma coisa eu posso dizer: é a jornada mais desafiadora e imprevisível que já vivemos. Se você prefere vídeo, nesse aqui embaixo falo um pouco do nosso perfil. Mas, se você é de texto, fica comigo pelo post.



Quando iniciamos o nosso processo, decidimos que eu seria a aplicante principal. Fizemos a simulação dos pontos (só clicar aqui para fazer a sua) para compreender quais cenários eram possíveis. Nosso perfil se encaixava no programa Federal Skilled Worker (FSW). Os critérios mínimos desse programa são:


- ter, no mínimo, um ano de experiência de trabalhado qualificado e pago nos NOCs 0, A ou B nos últimos dez anos (esse um ano precisa ser contínuo, descubra seu NOC aqui)

- proficiência em inglês ou francês com nota mínima equivalente ao CLB 7 em todas as áreas

- ter um diploma no ensino médio ou superior


Sempre leia as informações direto do site do governo. Veja se você é elegível para esse programa clicando aqui. Além disso, é necessário comprovar certa quantia financeira e o valor muda dependendo do tamanho da família. Clique aqui para checar o valor atualizado.


Baseado nessas informações, decidimos que eu seria a aplicante principal pois já tinha a experiência de trabalho, gostava de estudar (ou seja, mais fácil encarar uma pós-graduação para aumentar os pontos). Porém, do casal, eu era a que tinha mais dificuldade com o inglês. Estudei por quase 1 ano para então fazer o primeiro IELTS (que na época foi paper based) e, nem preciso dizer que o resultado não foi como esperado. Tanto o meu quanto o do João. Nesse período, fizemos um curso mais amplo na Cultura Inglesa focado no IELTS (que, para mim, não valeu tão a pena.. foi o famoso barato que sai caro). Demoramos a assumir que o ideal, no meu caso, seria contratar um professor particular. Enfim, erros e acertos da jornada.


Confesso que ali deveríamos ter mudado um pouco nossa estratégia. Ali tínhamos que ter iniciado a pós-graduação do João, porém eu realmente achava que conseguiria superar minhas limitações e alcançar o CLB 9. Estudei por mais seis meses até chegar em uma crise de ansiedade bizarra, iniciar a terapia e assumir para mim mesma que não conseguiria (aqui foi punk demais!)


Com isso, João tomou as rédeas do processo. Iniciou uma pós-graduação online e minhas aulas particulares foram passadas para ele. Depois de três tentativas, finalmente ele conseguiu a nota. Em janeiro de 2019, com o IELTS e o WES em mãos, abrimos nosso perfil com 463 pontos cheios de esperança. E daí, bem:



Nesse cenário caótico, nosso perfil completou um ano e não fomos chamados. Em janeiro de 2020 fizemos novamente o cadastro do perfil (inclusive, tem um vídeo aqui falando sobre como foi passar por esse processo), porém em junho deste ano iremos perder 5 pontos por idade e em novembro o tão suado e sonhado CLB 10 irá vencer... Estamos respirando, cuidando da nossa saúde mental e decidindo aos poucos quais serão nossos próximos passos e acompanhando as chamadas mensais.


PERFIL RESUMIDO - aplicação direto do Brasil, pelo FSW


APLICANTE PRINCIPAL

João - 29 anos

Administrador, pós-graduado em (no Brasil)

+ 3 anos de emprego no NOC 1225

Proficiência no inglês (Ielts):

Listening: 8.0

Reading: 8.0

Speaking: 7.5

Writing: 7.5


CÔNJUGE

Thamara - 29 anos

Jornalista, pós-graduada em Marketing (no Brasil)

+ 3 anos de experiência no NOC 5123

Proficiência no inglês (Ielts):

Listening: 6.5

Reading: 6.5

Speaking: 5.5

Writing: 6.5


Espero que esse post possa ter ajudado de alguma forma. E, novamente, confie sempre nas informações que estão dentro do site do governo canadense.

17 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

na trave