• Thamara Laila

a direção continua a mesma, mas a rota agora é pelo College


Eu tenho mania de escrever perguntas no papel e vê o que meu coração sussurra. Após esse diálogo da arte aqui do lado, decidimos criar uma nova rota no nosso plano Canadá. Olha, para início de conversa, quero ser honesta e dizer que tentei escapar dessa estratégia de imigração de todas as formas. Eu queria (e confiava muito) que conquistaríamos a residência permanente ainda do Brasil. Porém, não foi isso que a vida tinha planejado para nós. E, após os 30 anos, a gente precisou aceitar e encarar a realidade que, de agora em diante, por mais que a gente buscasse aumentar as notas das provas de idiomas, a cada ano perderíamos pontos só por estar envelhecendo.



Começamos a pesquisar quais eram as possibilidades para o nosso perfil, desenhamos alguns cenários e simulamos os pontos. Levamos em consideração algumas coisas:


  • O nível de inglês (e quem encara melhor o IELTS, por esse post já sabem que é)

  • Quem do casal mais gosta de estudar e para quem o estudo mais agregaria

  • Quem teria chance de conseguir um emprego no NOC mais rápido (pois isso faz grande diferença na pontuação para imigração)

Após analisar, nossa decisão foi que eu (Thamara) iria estudando e João, trabalhando. Comecei a pesquisa dos cursos baseados no meu perfil e, a princípio, dei prioridade para a área de Comunicação (que é minha formação), mas os que cabiam no nosso orçamento eu não curtia a localidade e os que eu gostava não cabiam no nosso orçamento


Por um vídeo da Kitty no Canadá, descobri a consultoria da DBM e marquei uma reunião. Confesso que chegamos bem perdidos na reunião, sem saber direito até onde a consultoria poderia ajudar e esclarecer. Fomos atendidos pela Luciana. Ao relatar nossa história e meu perfil profissional, ela me questionou se gostaria de estudar negócios. Na hora, neguei, mas falei para ela me enviar as opções que ia analisar.


Não posso negar que o que gostaria mesmo de estudar é escrita (e me apaixonei por vários programas). Mas também não posso evitar olhar para a minha limitação hoje com o idioma. Então, a princípio, estava vendo um curso de Interactive Media Design no Algonquin College (Ottawa). Porém, seria MUITO desafiador conseguir pagar o valor do curso.


Quando vi a grade do Business Administration da University of Victoria fiquei interessada pois poucas matérias de finanças e economia eram obrigatórias. Gostei da liberdade de puxar mais matérias de liderança, estratégia e marketing. Ainda estava na dúvida quando vi o valor 🤯e assim os dois anos de cursos dava metade do valor do Algonquin. Pesquisei bastante, analisei minha carreira, minhas ambições e vi que um curso de negócio podia cair bem para meus planos futuros.


Outro ponto positivo foi que, por conta da pandemia, a Uvic estava aceitando o Oxford Placement Test como teste de proficiência (normalmente são aceitos apenas o TOEFL e O IELTS). E, meusamô, me livrar de pagar mais de mil reais no IELTS e passar aquele perrengue de novo foi um sinal divino que esse college era uma boa escolha, né não?!


DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA APLICAÇÃO:


✧ Cópia do Passaporte

✧ Teste de Proficiência

✧ Formulário de Aplicação Uvic

✧ Formulário de Contato de Emergência

✧ Certificado de Casamento (pois alterei meu nome)

✧ Diploma e Histórico da Graduação

✧ Resume


Normalmente, é necessário apresentar o diploma e histórico do ensino médio. Porém, por causa do Express Entry, eu já tinha as traduções da graduação e, evitando gastar mais money em tradução juramentada, perguntei para consultora se poderia apresentar elas no lugar. Ela checou com a Uvic e me permitiu substituir (mas esse foi o nosso caso, dá uma checada no seu, ok?)


Além disso, passei alguns dias trabalhando no meu resume. A consultoria me enviou um modelo, mas fiquei pesquisando e olhando para minha carreira para fazer uma boa conexão entre as minhas experiências e o curso que estava aplicando. Afinal, minha aceitação dependia de uma boa apresentação da minha área profissional.



COMO FOI FAZER O OXFORD PLACEMENT TEST?


Para quem estava se preparando para o IELTS, o Oxford Placement Test é uma mãe. A prova consiste em questões de reading e writing. Não tem sepaking, tem noção da minha alegria? É a área da prova que mais fico nervosa e perco pontos por isso, então fiquei radiante quando soube. Mas nunca tinha feito esse teste, não fazia ideia de por onde começar.


Encontrei esse post do Canadá Tchê e troquei uma ideia com a Gabi (que foi uma fofa) por direct. Foi lá que descobri que por $ 10, poderia fazer o teste pelo Italki. Lembra que no post da Saga do Ielts, eu disse que tinha posto um valor lá em 2018, pois bem, ainda tinha $50. A FELICIDADE NA HORA QUE DESCOBRI kkk


Li algumas informações da prova aqui, assiste esse vídeo aqui e decidi já pagar um teste pelo Italki.

Você recebe um login e senha para entrar no teste. Tem uma única chance (inclusive, é a mesma coisa quando recebe o link da Uvic). As primeiras questão, são diálogos e frases curtas onde precisamos escolher o item mais adequado dentre quatro opções. A segunda parte é chamada de open cloze: um texto curto com espaços para você preencher por escrito. Eu fiquei muito perdida, pois não tinha um contexto antes, apenas o parágrafo e os espaços. Foi a questão que mais errei nesse primeiro teste. Após, temos as questões de listening. Você pode ouvir até duas vezes, os áudios são de no máximo 2 minutos e você escolhe a melhor resposta dentre quatro opções. Pelo Italki, o idioma fica em inglês americano e britânico, mas no link enviado pela Uvic já vem configurado só com a opção americana.


Nesse primeiro teste, consegui B1 e B2. Para ser aceita na Uvic, precisava de um B2+. Fiquei dois dias revisando uns pontos da gramática e treinando esse raio de open cloze. Fiz mais um teste pelo Italki, consegui C1. Foi importante para mim conhecer a prova e treinar antes, fez toda diferença, na verdade. Ah! Assim que termina a prova, você já consegue ver seu resultado.


Logo depois, recebi o link da Uvic para realizar a prova. Paguei $25 (pelo cartão de crédito mesmo) e tinha até uma semana para realizar o teste. Como queremos aplicar logo, fiz no mesmo dia e consegui C2 💫. Lembra o primeiro teste que fiz e detestei a questão de open cloze, pois bem depois estudei essa questão e nesse meu teste final caiu O MESMO PARÁGRAFO. É Deus, galera. É Deus!



TIMELINE DA NOSSA APLICAÇÃO PARA O COLLEGE:


gif

14/07/21 - envio da documentação

20/07/21 - recebimento do link para realizar o Oxford Placement Test

21/07/21 - confirmação que passei no teste de inglês + link de pagamento da fee $600 ($300 application fee and $300 program deposit)

✧ 21/07/21 - RECEBEMOS A LOA 🙌🏽(sim, apenas um dia depois AAAAAAAAAAAAH)



Eu fiquei tão feliz. Primeiro porque depois de meses de frustração, angústia e incertezas (de quase desistir!) finalmente nosso Plano Canadá estava entrando em movimento de novo. Segundo que, puta que pariu, fui aceita em um curso internacional. Tem noção? Tem ideia? AAAAAAAAAAAAAAAAH. Me senti em um filme quando li essa parte do e-mail:



Sabe uma outra coisa doida? É que foi o Desbravar que me possibilitou aplicar para esse curso. Se você não sabe, a minha empresa surgiu durante a pandemia, após ver tudo virado de cabeça para baixo e perceber que não dava mais para adiar meus planos enquanto aguardava o Canadá acontecer. E, foi esse passo que me possibilitou dar um novo passo dentro do nosso plano. Olha, precisamos confiar mais que tudo está cooperando para o nosso bem, mesmo quando não compreendemos no momento.


Bem, com a LOA em mãos, agora é hora de nos preparar para a aplicação do visto de Study Permit (para mim) e de Open Work Permit (para o João) 🙏🏽🤞🏽


Se ficou alguma dúvida, manda aqui nos comentários que juntas vamos mais longe 🌻

 

OBS: Sobre a consultoria educacional, a gente esperava que fosse feita uma análise mais aprofundada do nosso caso. Porém, todas que fizemos reunião meio que já saíam empurrando alguns cursos específicos na gente. Não gostei disso, foi algo bem genérico, nada parecido com o que elas costumam falar em lives, por exemplo. Não temos do que reclamar do atendimento da DBM, não foi espetacular, mas nos atendeu bem, porém temos um casal de amigos que também fez com eles e só está tendo dor de cabeça, demoraram a receber a LOA por erro deles, iiih uma confusão. Então, pesquise bastante, fale com as pessoas e siga sua intuição. Ah! E seja SEMPRE a DONA DO SEU PROCESSO!

18 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

na trave