• Thamara Laila

2021 e suas tempestades libertadoras



achei estranho quando não senti a normal empolgação com a aproximação do fim de ano. sabe, essa época costuma ser a minha favorita. amo fazer minha lista da gratidão, desenhar meu mapa dos sonhos, colocar em uma página do meu caderno as minhas metas. enfim, dar aqulela boa alimentada na minha sonhadora. mas, a cada virada de página no calendário, meu corpo sinalizava que, pela primeira vez, não era isso que a virada me pedia. não sentia o cheiro de leveza, mas sim de desafio. um arrepio me percorreu ao pensar: mais?


duvidei da sensação. por alguns dias, ao ver todos os perfis que sigo falarem de metas, planejamentos, cogitei estar me autosabotando. ainda era novembro e um botão de alerta interno tinha sido disparado. da sensação de desafio veio o aroma de mudanças e uma palavra xeque-mate.


que estranho. decidi, pela primeira vez, fazer uma leitura dos meus trânsitos astrológicos. fiz com a Luíza Mezher, amiga-empreendedora que o instagram trouxe pra minha vida em 2020 (inclusive, super recomendo o trabalho dela). e, a cada análise, sentia a confirmação do que vinha sentido.


em janeiro, chego ao ápice do meu Retorno de Saturno que com sua mão pesada me impõe crescimento, ancoramento, disciplina, responsabilidade. também, tenho Urano pressionando mudanças radicais, rupturas e espírito libertário. e, para somar, chega Plutão me levando para as profundezas, destruindo e regenerando. após a leitura, me senti mais calma. para mim, muito melhor a transformação que a acomodação.


nossa intuição, nosso corpo sempre sinaliza o que é importante pra gente. independente do que pedem lá fora. é sempre sobre o que está sendo pedido aqui dentro.


não planejei a virada, nem o ano. e não esperar nem projetar nada me fez vivenciar uma das melhores viradas de ano. depois do almoço do dia 31/12/2020, acendi uma vela para meu anjo da guarda, preparei a mistura de anil e sal grosso para a limpeza (três punhado de sal + 3 tampinhas de anil + intenção de deixar ir toda miasma e energia densa), dei play na minha playlist de limpeza energética. após, fiz uma defumação com sálvia branca. depois de limpar a casa externa, tomei os banhos energéticos do Jardim de Tina. durante o banho, senti o ritual que faria.



preparei uma mesa para ritualizar, joão topou participar. fizemos uma lista de gratidão, escrevemos uma carta para o nosso eu do futuro (31/12/2021) e tiramos uma carta guia para o ano. depois, escrevi e entreguei ao conselho kármico as minhas intenções para os primeiros seis meses do ano (segui essa indicação aqui).


passeis as últimas horas desse ano tão desafiador em paz. deitada na rede que um dia sonhei, ao lado do meu parceiro e do Aladdin, cantando John Mayer. depois de uma chuva, a lua cheia apareceu e chorei ao agradecer por cada detalhe deste ano. e, ao não esperar nada, ganhamos uma chuva de fogos em frente a nossa varanda. a lua, as luzes brilhavam e dançavam e, internamente, eu só tive um pedido: que eu permita que a minha luz brilhe.





é isso. por aqui, entrego e em paz me abro para as tempestades libertadoras que me aguardam neste novo ano. e peço apenas que o melhor e mais elevado se manifeste em nossas vidas.





entregue,

aceite

e confie

você já está sendo amparada


pelas terras do instagram:

você é capaz e merecedora de realizar seus sonhos. eu acredito em você!

todos o conteúdo produzido neste site é de autoria da Thamara Laila, por favor, não copie. Plágio é crime.

© 2020 por Thamara Laila. Criado com Wix.com

  • Instagram
  • Preto Ícone Spotify
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Pinterest
  • Twitter